Transparência

Serviços

Notícias

10/07/2019

Paraná inicia credenciamento provisório de Parques Tecnológicos

O governo do Paraná inicia, na próxima semana, o credenciamento dos Parques Tecnológicos do Estado num esforço para fortalecer o ecossistema de inovação. Durante o período de 15 a 31 de julho, os parques receberão visitas técnicas de representantes da Secretaria da Fazenda (Sefa), Superintendência Geral de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (Seti) e Sebrae, para fazer o credenciamento provisório e integrá-los ao Sistema Estadual de Parques Tecnológicos (SEPARTEC).

Com o mapeamento das iniciativas já existentes na área, o Sistema Estadual vai definir os segmentos prioritários para o desenvolvimento do Estado e buscar fontes de recursos para os projetos. Será um instrumento articulador e incentivador dos diversos atores da ciência e tecnologia do Paraná, responsável por propor políticas e criar um ambiente favorável ao desenvolvimento da inovação no Estado.

“A ideia”, de acordo com o secretário de Estado da Fazenda, Renê de Oliveira Garcia Júnior, “é estimular a participação dos pesquisadores paranaenses, especialmente para o desenvolvimento de pesquisas que venham ao encontro das necessidades do setor produtivo, refletindo no desenvolvimento econômico-social do Paraná.”

Para viabilizar a realização do projeto foi celebrado convênio com a empresa SIG Combibloc do Brasil, por meio do Programa Paraná Competitivo. A empresa, juntamente com o Sebrae, vai prestar os serviços para desenvolver o Sistema de Credenciamento e Avaliação dos Parques Tecnológicos no Estado do Paraná sob a gestão do SEPARTEC.

O superintendente da Seti, Aldo Nelson Bona, destaca que esta ação está em sintonia com o plano de metas do governador Ratinho Junior, que é o de transformar o Paraná em um estado inovador. “Os parques tecnológicos se apresentam como um ambiente favorável de apoio ao fortalecimento da competitividade das empresas com ações voltadas à inovação e disseminação do conhecimento, por meio da interação entre empresas, universidades e centros de pesquisa e é neste ambiente que o SEPARTEC se propõe a ser o articulador e promotor das interações”.

Para o diretor da Assessoria Econômico-Tributária da Sefa, Carlos Emil Kahali, a construção de um sistema de parques tecnológicos como política pública não deve ser responsabilidade somente do poder público. “Para que esta política possa ser um elemento de desenvolvimento econômico é necessário que cada membro atue de forma complementar, de acordo com suas competências, para que todos os elementos necessários possam ser fortalecidos”, avalia.

O Sebrae/PR tem sido um importante parceiro no projeto de credenciamento e, segundo Ana Lucia de Sousa, coordenadora do projeto pelo Sebrae, “estamos seguindo rigorosamente o cronograma e, neste momento, inicia-se a quarta fase do projeto, com a aplicação do instrumento de credenciamento dos parques”.

Em um levantamento inicial foram identificadas 18 iniciativas de parques tecnológicos no Estado em diversas fases de maturidade. Segundo José Maurino, secretário executivo do Grupo de Trabalho, o credenciamento vai contribuir para que as instituições possam receber recursos e incentivos previstos na política estadual de ciência, tecnologia e inovação.

Estão aptas a  receber a visita da equipe técnica os seguintes parques tecnológicos: Parque de Software de Curitiba; Tecnoparque da PUC/Curitiba; Vale do Pinhão/Curitiba; Parque Tecnológico de Itaipu-PTI; Parque Tecnológico Biopark de Toledo; Fundetec de Cascavel; Parque Tecnológico/Tecpar; Parque Tecnológico de Pato Branco; Parque Tecnológico de Ponta Grossa, Parque Tecnológico Cidade dos Lagos de Guarapuava, Parque Tecnológico de Umuarama,  Parque Tecnológico de Agroinovação de Paranavaí, Parque Tecnológico de Maringá, Parque Tecnológico de Londrina, Parque Tecnológico de Cornélio Procópio, Parque Tecnológico/Tecpar de Jacarezinho.

SEPARTEC - O sistema está estruturado em três níveis de governança: no nível estratégico, com o Conselho Estadual de Parques Tecnológicos, presidido pelo governador, é composto por 40 entidades representativas do governo, das universidades, do setor produtivo empresarial, institutos de pesquisas e fomento; no nível tático gerencial, com o Grupo Técnico de Trabalho (GT/Permanente), como uma instância de apoio técnico e assessoramento ao conselho, responsável pela gerência dos trabalhos inerentes ao funcionamento do SEPARTEC, contando com a participação de mais de 60 técnicos especialistas em inovação; e no nível operacional, está amparado pela Secretaria Executiva, como uma estrutura responsável pela operacionalização das ações estratégicas.

Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.