Certificado Digital

Transparência

Serviços

Notícias

12/04/2018

Nota Paraná premia moradores de Curitiba e RMC

Moradores de Curitiba e Região Metropolitana foram os ganhadores deste mês dos três maiores prêmios do Nota Paraná. Eles pediram o CPF na nota de suas compras no varejo e foram contemplados no 29º sorteio do programa de cidadania fiscal. A entrega dos maiores valores de abril foi feita nesta quinta (12) pela governadora Cida Borghetti.

Cida ressaltou que o Nota Paraná conta com 2,1 milhões de pessoas cadastradas e já disponibilizou R$ 906 milhões em créditos e prêmios a consumidores e instituições sem fins lucrativos. “O programa é um selo da qualidade fiscal do Estado”, disse a governadora.

“O Nota Paraná já faz parte da vida da população. Uma iniciativa que contribui para diminuir a sonegação fiscal no Estado, ajudando a ampliar os recursos para investimentos. O Paraná é referência para outros Estados da federação”, afirmou Cida. Ela lembrou que o programa Menor Preço, que é desdobramento do Nota Paraná, já foi adotado também pelo Espírito Santo.

RECORDE - Kátia Cirilo, funcionária pública federal, moradora de Colombo, ganhou o maior prêmio, de R$ 50 mil. Antônio Teixeira, servidor público estadual aposentado de Balsa Nova, foi contemplado com R$ 30 mil e a secretária Leila Regina Aguado, de Curitiba, ganhou R$ 20 mil.

Eles foram contemplados no mês em que o Programa Nota Paraná bateu um recorde no número de participantes nos sorteios. Com as compras efetuadas em dezembro, foram gerados mais de 74 milhões de bilhetes para 1,486 milhão de participantes neste sorteio de abril.

CICLO VIRTUOSO - O Secretário de Estado Interino da Fazenda, George Tormin, ressaltou que o programa, que está em seu quarto ano, alcançou resultados superiores ao de outros Estados. Ele lembrou que o programa gera um ciclo virtuoso, em que consumidores ganham com a devolução de parte do ICMS pago, o Estado arrecada mais, e consequentemente investe mais, e lojistas têm mais segurança contra a concorrência desleal. “O conjunto da sociedade ganha”, disse.

A coordenadora do programa, Marta Gambini, informou que neste sorteio foram liberados R$ 2,8 milhões em prêmios que variam de R$ 10 a 50 mil. “O programa continua da mesma forma, nos meses de maio, junho, agosto, outubro e dezembro os valores sorteados serão multiplicados por quatro”, falou.

O Nota Paraná devolve aos participantes 30% do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) recolhido pelos varejistas. E todos os meses são sorteados 250 mil prêmios em dinheiro.

GANHADORES - O prêmio de R$ 50 mil não poderia chegar em melhor hora para Kátia Cirilo, de 36 anos. Ela conta que havia acabado de assinar um empréstimo de R$ 32 mil para a compra de um terreno, quando recebeu a ligação informando que havia sido contemplada com o valor. “Foi uma surpresa. Ainda não tinha nem mexido no dinheiro do empréstimo. Fiquei muito feliz, a gente nunca imagina que vai ganhar”, comemorou.

Para o aposentado Antônio Teixeira, de 71 anos, o prêmio de R$ 30 mil já tem um destino certo: quitar dívidas. Ele comprou um carro novo e, com isso, conseguiu um grande número de bilhetes para concorrer no sorteio de abril. Teixeira sempre pediu nota fiscal, antes mesmo da criação do Nota Paraná. Para ele, a mudança de hábito dos comerciantes e dos consumidores é perceptível após o início do programa, em 2015. “Antigamente alguns comerciantes ficavam até bravos se você pedia a nota fiscal. Hoje em dia isso já virou rotina”, disse.

Em um primeiro momento, a secretária Leila Regina Aguado, de 45 anos, acreditou que a ligação informando sobre o prêmio de R$ 20 mil era um golpe. Após verificar o site do Nota Paraná e confirmar que realmente havia sido contemplada, a desconfiança se transformou em alegria. “Ainda estou meio abalada. Sempre acreditei no programa e agora confio ainda mais”, diz a moradora de Curitiba. “Nunca conheci alguém que havia conquistado um prêmio tão grande e agora aconteceu comigo”, contou.

Leila diz que usará o dinheiro para quitar a casa e trocar de carro. “Vou esperar o valor cair na conta para depois decidir melhor”, disse. Ela afirmou que agora, mais do que nunca, pedirá o CPF na nota. “Não dá trabalho algum pedir CPF na nota. Sabemos que uma parte do que é arrecadado é devolvida para recompensar os contribuintes”, declarou.
Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.